“A Liberdade Prevalecerá”

dermitas-prisomEm sua carta desde a prisom, o co-presidente do HDP, Selahattin Demirtaş, dixo: “Imos nos mobilizar com inteligência, emoçom e entusiasmo, aumentar a consciência social e despertar, e sair desta espiral.”

O Partido Democrático dos Povos (HDP) realizou a sua quarta reuniom sem a presença de 8 deputados e dos co-presidentes Selahattin Demirtaş e Figen Yüksekdağ. O Vice-Presidente do Grupo Çağlar Demirel leu em voz alta a carta de Demirtaş, que tinha sido censurada polos funcionários da Prisom de Edirne durante a reuniom do grupo HDP.

Seguindo a mensagem do co-presidente do HDP Selahattin Demirtaş:

“Caros amigos parlamentares, cárregos e membros do partido, amigos e jornalistas, saúdos para cada um de vostedes. Pedo desculpas por quaisquer deficiência que esta mensagem poida ter, quando estou escrevendo em condiçons onde apenas a caneta e o papel estam disponíveis. Como sempre, estamos em pé com entusiasmo contra a injustiça e a crueldade com a que estamos confrontados.

Meus queridos amigos, Oriente Médio, Mesopotâmia e Anatólia estam sob ataques e intervençons sem precedentes. Organizaçons da selvageria e a violaçom, como o ISIS e as organizaçons afiliadas a Al-Qaeda, transformam-se em mecanismos de massacre e genocídio cultural. Essas organizaçons, que alegam representar o Islam, nom contribuem ao Islam ou qualquer outra religiom e adotarom umha agressom que tenta erradicar valores da humanidade que tenhem milheiros de anos. A insistencia em criar umha naçom baseada em umha língua e umha identidade na Turquia tratou cruelmente as diferentes identidades, línguas e cores destas terras. Aqueles que querem que a república se encontre com a democracia forom rotulados como “inimigos internos”, “terroristas” ou “traidores”. Todos os desejos de transformaçom democrática na sociedade forom oprimidos pola violência e opositores, artistas, acadêmicos, empregadores, políticos e jornalistas e outras pessoas forom presas e exiladas.

Estas políticas implementadas pola ideologia hegemónica e propagada polo AKP formam também o eixo da política externa do governo. O eixo político sectário tem sido o principal determinante da política externa e a Turquia enfrenta um colapso na arena diplomática.

O erro mais crítico em um período tam crítico é formar estratégias baseadas em políticas sectárias e nacionalistas. Infelizmente, isso é o que o AKP está fazendo agora. Este é exatamente onde a nossa diferença, a diferença do HDP, torna-se visível. Pode-se ver que a defesa de todas as identidades e grupos de fé para garantir a sua coexistência livre e igual através da perspectiva da naçom democrática é crucial em um momento em que o racismo, o nacionalismo, o sectarismo e o sexismo aterrorizam toda a nossa geografia.

Continuaremos a nossa luita na prisom com grande moral e entusiasmo. Nom reteram o nosso clamor pola paz, porque estamos sendo tratados injustamente. Trataremos a violência, as armas ou a morte como reparaçons, enquanto luitamos contra a injustiça. Mobilizaremos-nos com inteligência, emoçom e entusiasmo, aumentaremos a consciência social e despertaremos e sairemos desta espiral. Por último, desejo agradecer e cumprimentar a todos os que nos apoiam dentro e fora da Turquia. Eu estendo a minha solidariedade aos administradores do jornal Cumhuriyet, à imprensa livre, jornalistas e colunistas, e a todos os presos políticos. A liberdade prevalecerá.”

Publicado em Ajansa Nûçeyan a Firatê – ANF.

 

 

 

Deixa unha resposta

O teu enderezo electrónico non se publicará Os campos obrigatorios están marcados con *