“O PKK nom está na guerra urbana, ainda!”: Murat Karayilan, comandante do PKK

Murat KarayilanO membro do Comité Executivo do PKK, Murat Karayilan, analisou os últimos desenvolvimentos na Turquia e o Curdistam para o canal de televisom curdo, TV Sterk, tocando a guerra urbana, o futuro da regiom e os recentes ataques do Tak (Falcons pola Liberdade do Curdistam) em Ancara. Na entrevista, Karayilan respondeu às alegaçons de que o PKK tinha levado a guerra às cidades.

Karayilan dixo: “Damos a bem vinda ao Newroz do 2016 num ambiente muito intensa. Há uma guerra em todo o  Curdistam do Norte (Turquia). É umha guerra na qual o inimigo está usando tanques e artilharia pesada. Se o AKP e Erdogan dam um passo para trás nas políticas genocidas, entom a oportunidade de umha soluçom pode surgir. Aqueles que abrigam essa expectativa devem saber que nós, como organizaçom, estamos prontos para um processo de soluçom que garanta a liberdade do nosso líder, Abdullah Ocalan, e seja monitorado por uma delegaçom independente.”

Sobre os últimos confrontos nas vilas e cidades, Karayilan acrescentou: “Algumhas pessoas estam dizendo que o PKK está luitando nas vilas e cidades. Nom, o PKK nom entrou na guerra urbana, ainda! A juventude nas cidades figerom trincheiras para evitar que os veículos militares turcos entraram nos seus bairros. Os jovens, em seguida, começarom a proteger os seus bairros com cocteis molotov, espingardas e armas de pequeno porte. Mas o que o Estado fixo? Atacarom esses bairros e demolirom-nos com tanques e artilharia pesada. Nom havia PKK lá. Como muitos daqueles martirizados podiam ser do PKK?”

Karayilan continuou: “Esta guerra é entre os curdos e o estado do AKP. Ninguém pode esconder esta realidade. Estamos em pé polo nosso povo, a nossa juventude, a vontade dos curdos. Estamos de pé, contra todas as atrocidades cometidas contra o povo curdo. O PKK vai levantar polo seu povo, mas o PKK nom estava presente nas cidades. Em primeiro lugar, era inverno. O PKK está no alto das montanhas, treinando-se nos subterrâneos. A guerra foi entre o povo e o Estado. Umha guerra pola liberdade do Curdistam e a democratizaçom da Turquia. Esta é umha guerra pola humanidade. Esta guerra é contra a careta do AKP, a sua mentalidade fascista e genocida.”

Sobre o futuro da Turquia e os curdos, Karayilan dixo: “O 2016 nom será como qualquer outro ano. O povo curdo está acolhendo o Newroz com o slogan “Liderança livre, Kurdistan Livre e Turquia Democrática ‘. Isto é muito significativo. Todos aqueles a favor da paz e a unidade devem valorizar esta chamada. Queremos preparar o caminho para a mudança na Turquia. Se o Estado insiste na inimizade contra os curdos, entom os curdos separaram-se. Se eles nom entendem o valor do enfoque dos curdos, em seguida, a Turquia será dividida. Erdogan está apenas pensando em consolidar o seu poder e ao fazê-lo, está aprofundando a diferença. Todos devem tomar nota disto.

Sobre os ataques do TAK (Falcons pola Liberdade do Curdistam) em Ancara, Karayilan di: “Nom temos nada a ver com os ataques realizados polo TAK em Ancara. Nós nunca atacamos civis. Nós atacamos posiçons militares. Contudo, todos devem pensar sobre isso: que empurra a um estudante universitário de 24 anos de idade (Seger Cagla Demir) a levar a cabo este ataque? É preciso entender isso como umha reaçom aos ataques contra a vontade do povo curdo.”

Publicado por Kurdish Question.